Trilho dos Carvalhos

História da Freguesia de Gosende PDF Print E-mail
Thursday, 30 September 2010 20:30

 

Gosende

Concelho - Castro Daire

Área - 20,57 km2

População - 557 hab (2001)

Dencidade - 27,1 hab/km2

A freguesia de Gosende pertence ao concelho de Castro Daire, no distrito de Viseu, distando cerca de 17 quilómetros da sede concelhia. Nesta freguesia nasce um afluente do Varosa, o Balsemão,que divide a freguesia ao meio. O seu orago é São Pedro.

(Sede de Freguesia de Gosende)

A origem da povoação de Gosende estar´na vila rural de “Gondesindus”, originaria do período germânico (Visigóticos). O seu topónimo é assim o resultado da evolução do genitivo “Gondesindi”, de “Gosendo”, nome muito vulgar na Idade Média.

No século X, a parte mais meridional da “vila” de Andreade englobava para Sudeste, o território actual da freguesia de Gosende, que mais tarde foi desmembrado em sete vilas rurais: Gosende, Gosendinho, Dornas, Ribavelida, Peixeninho, Campo Benfeito e Roção. Após a conquista aos mouros de S. Martinho de Mouros, esta zona ficou incluída no julgado e paróquia de S. Martinho, mantendo-se, no entanto, o estado de despovoamento que havia sido provocado pelas guerras arábico-cristãs. No segundo quartel do século XII, D. Afonso I doou a Egas Moniz, seu aio e tenente de Lamego, as referidas sete “villas” rurais como Honras, para que este as povoa-se. Após a morte de Ega Moniz, parte da “villa” de Roção passou para poder real e outra parte para Múnio Ermiges; o rei doou a sua parte, em 1155, ao mosteiro de Salzedas que por sua vez comprou a Múnio Ermiges a outra parte. As sete honras passam então a constituir um único município e julgado, com sede em Campo Benfeito.

No segundo quartel do século XIV, este município juntou-se ao julgado de Britiande, sendo que também por estas alturas outras honras próximas se juntaram ao mesmo, nomeadamente as de Vársea da Serra, Mezio e Lalim. Todas elas, com a excepção de Lalim, receberam os privilégios de Britiande, entre os quais, o mais importante de todos: o de Beeatria. A Beaatria era uma espécie de senhorio em que os vassalos elegiam por senhor a pessoa do seu agrado. No caso das honras de Britiande, foi eleito o Conde D. Pedro, filho de D. Dinis, quando fixou a sua residência nos opulentes paços de Lalim. Quando este morreu, o rei D.Pedro I forç ou os moradores das honras a receber um novo senhor, o novo conde de Barcelos, D. João Afonso de Meneses. No entanto, esta decisão não foi aceite e este novo senhor foi expulso. Este queixou-se então ao rei que obrigou os juízes de Britiande a aceitarem por senhor o conde D. João Afonso, ordenando-lhes igualmente que fizessem com que as honras anexas também o aceitassem. Após a morte do conde, em 1381,as honras em Britiande, o seu filho, conde de Viana, D. João Afonso. Considerado traidor da pátria, após a morte de D. Fernando, foi destituído logo que o alcaide de Lamego resolveu dar voz pelo Mestre de Aviz. O novo eleito pelos concelhos de Britiande foi João Rodrigues Pereira, confirmado por D. João I, em 1385, que mais tarde viria também a ser destituído, dando lugar a Martim Vasques da Cunha, herói de Trancoso.

Quando este, em 1395, passou para Castela, D. João I sequestrou todos os seus bens e honras, entre as quais as beeatrias de Britiande. Foi então que se dispersou grande parte dessa “sociedade”: a honra de Gosende, extinta, formou um concelho independente; as honras de Peixeninho e Gosendinho foram extintas e passaram a integrar o concelho de Gosende; a honra de Dornas entrou para o termo de Lamego; a honra de Lalim foi doada a D. João de Castro; a honra de Roção, extinta, formou um concelho próprio; a honra de Britiande, cabeça da sociedade, foi doada foi doada à cidade de Lamego, constituindo depois um concelho independente; a honra de Ribavelida entrou no termo do concelho de Britiande; e as honras de Várzea da Serra, Mezio e Campo Benfeito juntaram-se num só, denominado “concelho de Gosende-Campo Benfeito”. Aquando a extinção definitiva dos Gosende, Campo Benfeito e Roção, em 1834, foi criada a freguesia de Gosende com o território desses antigos concelhos que passou então a integrar o concelho de Castro Daire.

Do acervo patrimonial desta freguesia o destaque vai para: a Igreja Matriz, cuja época de construção abarca os séculos XVIII e XX; a capela de Nossa Senhora do Fojo, de arquitectura barroca, considerada Imóvel de Interesse Público; e a capela de S. Plágio, de edificação dos séculos XVI e XVII. Destaque ainda para os pelourinhos de Gosende, memorias dos antigos concelhos que vieram a dar origem a esta freguesia: o pelourinho de Campo Benfeito assenta numa plataforma de três degraus quadrados e constituído por uma coluna de secção quadrada, contendo uma inscrição de 1731; o pelourinho de Roção data do século XV e encontra-se num jardim de uma casa particular, cercado por um muro que o separa da via pública.

Os habitantes da freguesia de Gosende dedicam-se na sua maioria à agricultura, sendo que a pecuária, a industria dos lacticínios, serralharia e a construção civil representam também fontes de rendimento.

 

Last Updated on Monday, 04 October 2010 10:54
 

Newsletter

RocketTheme Joomla Templates